domingo, 12 de abril de 2015

Casa Principesca e Ducal de Ruspoli di Cerveteri


CARACTERÍSTICAS DA CASA PRINCIPESCA E DUCAL

SOBRENOME: Ruspoli (Ruspoli-Marescotti)
TÍTULOS: O Chefe da Casa Principesca e Ducal recebe o título de Príncipe e Duque de Ruspoli, Príncipe de Cervereti, Príncipe Romano, Marquês de Riano, Conde de Vignanello, Patrício Romano, Nobile de Viterbo e Nobile de Orvieto. O Príncipe Herdeiro tem o título de Príncipe Hereditário de Cervereti. Os demais membros recebem o título de Príncipes ou Princesas de Ruspoli. 
TRATAMENTO: Os Membros da Casa recebem o tratamento de Excelências.
ATUAL CHEFE: Sua Excelência o Príncipe Don Francesco Ruspoli, 10º Príncipe Cervereti, 10º Marquês de Riano, 15º Conde de Vignanello, Patrício Romano, Nobile de Viterbo e Nobile de Orvieto.
MODO DE SUCESSÃO: Sálica. 

BREVE HISTÓRICO

A Casa de Ruspoli teve origem e Florença, no século XIII, e são os descendentes e sucessores da Casa de Marescotti, que teve sua origem no século IX. Após fazerem grande fortuna em Florença, se transferiram para Roma no século XVII.

O último representante masculino da Casa de Ruspoli foi Orazio Ruspoli, Marquês de Cervereti, que foi casado com Felice Cavalieri. Deste casamento nasceu Vittoria Ruspoli, que casou-se em 1617 com Sforza Vicino Marescotti, 4º Conde de Vignanello, Senhor de Parrano. Deste casamento nasceu Alessandro, que adota o sobrenome de Ruspoli-Marescotti, e pelo antigo instituto do Direito Romano do Surrogazione torna-se o legatário dos direitos dos Ruspoli, bem como dos Marescotti. Adota como seus o brasão de armas e os títulos da Casa de Ruspoli. 

O filho de Alessandro foi Francesco Maria Ruspoli-Marescotti, nascido em Vignanello em 2 de março de 1672, e falecido em Roma em 14 de julho de 1731. Entrou em uma batalha judicial em face dos membros das famílias Marescotti e Capizucchi, pela posse do Marquesato de Cerveteri, do qual sai vencedor.

O Cardeal Galeazzo Ruspoli-Marescotti, tio de Francesco Maria, iniciou um longo período de tratativas para que o Marquesato de Cerveteri, pertencente ao seu sobrinho, fosse elevado a Principado. Desta forma, Francesco Maria forma um exército de mil homens, sob o nome de "Reggiento Ruspoli", e os coloca ao serviço da Santa Sé na luta contra o Sacro Império. 

Em 1710 Francesco Maria adquire o Marquesato de Riano, e em 1713 o Feudo de San Felice Circeo, que transmite em 1718 ao marido de sua filha Don Filippo Orsini, que era da Família do Papa.

Francesco Maria I, 1º Príncipe de Cerveteri


Em 1721 o Papa Bento XIII Orsini finalmente eleva o Marquesato de Cerveteri a Principado de Cerveteri, com os direitos dos Príncipes Romanos (Alta Nobiltà Nera). Em 1724 Francesco Maria, 1º Príncipe de Cerveteri recebe o Grão-Colar da Ordem Trivulziana de Sua Alteza o Príncipe e de São Miguel Arcanjo, concedido por Sua Alteza Sereníssima o Príncipe Antonio III Trivulzio-Galli, 5º Príncipe Soberano de Mesolcina e do Sacro Império Romano-Germânico.
Alessando I Ruspoli-Marescotti (1708-1799) foi o 2º Príncipe de Cerveteri. Casou-se com sua prima em primeiro grau, a Condessa Prudenza Gabriella Marescotti-Capizucchi. Deste casamento nasceram seis filhos, entre os quais Francesco II Ruspoli, 3º Príncipe de Cerveteri.

Francesco II Ruspoli-Marescotti (1752-1829) foi o 3º Príncipe de Cerveteri, bem como Chefe da Casa de Ruspoli. Elevado pelo Papa Pio VII em 1808 a dignidade hereditária de Grão-Mestre do Sacro Ospizio, que era o mais elevado posto entre os Camareiros Secretos Leigos da Corte Papal. 

Francesco II casa-se com a Princesa austríaca Maria Leopoldina von Khevenhüller-Metsch (22 de agosto de 1764 – 24 de fevereiro de 1845), com quem tem sete filhos, entre os quais Alessando II Ruspoli, 4º Príncipe de Cerveteri.

Alessandro II (1784-1842) foi o 4º Príncipe de Cerveteri, e foi sucedido por seu filho Giovanni Nepomuceno Ruspoli-Marescotti (1808-1876), 5º Príncipe de Cerveteri, que casou-se com a Nobre Romana Barbara Massimo, e foi sucedido por seu filho Francesco III Ruspoli (1839-1907), 6º Príncipe de Cerveteri.

Francesco III Ruspoli-Marescotti casou-se com a Condessa Egle Franchesi (1846-1913), sendo que foi sucedido por seu filho Alessandro III Ruspoli-Marescotti (1869-1952), 7º Príncipe de Cerveteri, que foi Grão-Bailio da Sacra Ordem Dinástica, Militar e Hospitalar da Milícia de Jesus Cristo e de Santa Maria em Roma (Ordo dei Frati Gaudenti, da Casa Principesca de Mesolcina).

Alessandro III, 7º Príncipe de Cerveteri, em trajes de Grão-Mestre dello Sacro Ospizio, e com a Placa de peito de Cavaleiro da Grã-Cruz de Honra e Devoção da Sacra Ordem Dinástica, Militar e Hospitalar da Milícia de Jesus Cristo e de Santa Maria Gloriosa (Ordo dei Frati Gaudenti), da Casa Principesca de Trivulzio-Galli.


Alessandro III casou-se com a Princesa romana Marianita Lante Montefeltro della Rovere, da importante Casa Principesca e Ducal dos della Rovere. Deste casamento nascem quatro filhos, entre eles Francesco IV Ruspoli-Marescotti, (1899-1989), 8º Príncipe de Cerveteri.

Francesco IV, 8º Príncipe de Cerveteri casou-se em São Paulo, Brasil, com a Condessa Claudia Matarazzo, filha do Conde Francesco Matarazzo, que era na época o homem mais rico do Brasil. Deste casamento nascem Alessando IV, 9º Príncipe de Ceveteri, e o Príncipe Sforza Marescotti.

Alessando IV Ruspoli-Marescotti (1924-2005), 9º Príncipe de Cerveteri, 9º Marquês de Riano, 14º Conde de Vignanello, Patrício Romano, Nobile de Viterbo e Nobile de Orvieto. Sua mãe a Condessa Claudia Matarazzo morre quando tem apenas 9 anos de idade, o que o faz ser herdeiro de uma grande fortuna no Brasil. Sua fama de Playboy foi tanta, que foi o inspirador do clássico filme "La Dolce Vita" gravado em 1960 e que recebeu a Palma de Ouro no 13º Festival de Cannes. Alessandro IV foi Grão-Bailio da Sacra Ordem Dinástica, Militar e Hospitalar da Milícia de Jesus Cristo e de Santa Maria em Roma (Ordo dei Frati Gaudenti, da Casa Principesca de Mesolcina). 
Francesco V Ruspoli-Marescotti, 10º Príncipe de Cerveteri e Chefe da Casa Principesca e Ducal de Ruspoli, em seu Palácio Familiar em Florença.
O 9º Príncipe de Cerveteri casou-se diversas vezes, e foi sucedido por seu filho mais velho Francesco V Ruspoli-Marescotti como 10º Príncipe Cerveteri, 10º Marquês de Riano, 15º Conde de Vignanello, Patrício Romano, Nobile de Viterbo e Nobile de Orvieto.

Um comentário:

  1. Em relação ao cinema, sou afilhado do ator gaúcho Walter Cândido Portella, do antigo cinema nacional.

    ResponderExcluir